Uma forma popular de capitalizar a loucura das criptomoedas, a mineração oferece aos utilizadores uma forma de apoiarem a sua rede favorita de criptomoedas enquanto ganham criptomoedas ao mesmo tempo. A mineração de ativos de criptomoedas continua a ser uma solução viável para os que procuram ganhar criptomoedas em 2019. Além disso, as operações de mineração de ativos de criptomoedas serão, ao que tudo indica, uma oportunidade contínua de ganhar dinheiro durante o futuro próximo, à medida que estes ativos amadurecem e ganham maior aceitação por parte do público em geral.

Os tokens de privacidade, criados em resposta a um desejo do dinheiro digital ter a capacidade de apresentar privacidade incorporada, estabeleceram-se como um pilar no mercado das criptomoedas. Estes tokens focados na privacidade incluem a popular Monero, o qual foi criado em 2014 para endereçar as necessidades de privacidade dos utilizadores de criptomoedas. Duas ótimas funcionalidades que a Monero implementou no que diz respeito à privacidade são a capacidade dos utilizadores ocultarem o saldo da sua carteira e as suas transações. Apesar destas funcionalidades escondidas do sistema, a rede Monero ainda consegue confirmar com êxito as transações através da utilização de um protocolo único orientado para a privacidade.

Dito isto, iremos mergulhar numa visão geral da moeda orientada para a privacidade, Monero.

Tokens de Privacidade

No início da loucura pelas criptomoedas, há praticamente dez anos, uma das principais funcionalidades destes ativos digitais emergentes era a sua capacidade de proporcionar mais privacidade aos utilizadores do que outros métodos de pagamento digital existentes. Assim sendo, a comunidade das criptomoedas apercebeu-se atempadamente que inclusive as características mais ligeiras de privacidade, tais como as oferecidas pela Bitcoin poderiam ser facilmente rastreadas até ao seu proprietário. Tendo isso em consideração, os inovadores desenvolveram um novo algoritmo que poderia oferecer uma opção de privacidade mais completa para os utilizadores de criptomoedas.

Algoritmo Prova de Trabalho

Baseado num algoritmo similar ao que governa a poderosa rede Bitcoin, a Monero utiliza a prova de trabalho para confirmar as transações. O modelo prova de trabalho emparelhado com a rede peer-to-peer, a qual confirma as transações, potencializa tanto a Bitcoin como a Monero para operarem com êxito enquanto ativos digitais.

Ainda assim, o ativo Monero utiliza um protocolo ligeiramente diferente para o algoritmo prova de trabalho, a fim de operar na rede orientada para a privacidade. Para fazer com que isto aconteça, a Monero utiliza tecnologia baseada no protocolo CryptoNote, uma das primeiras versões modificadas do protocolo Bitcoin. Além disso, a Monero emprega um algoritmo conhecido como assinaturas em anel para assegurar que a privacidade do utilizador permanece intacta em toda a sua rede.

A mineração GPU requer uma placa gráfica mais poderosa ou um circuito integrado de aplicação específica (CIAE), o qual é uma máquina especializada criada para minar mais eficientemente as criptomoedas. Contudo, a Monero e a equipa por detrás deste ativo digital focado na privacidade optaram por manter a rede da Monero “resistente ao CIAE”. Isto significa que a equipa desenvolveu uma variedade de diferentes medidas que restringirão a utilização dessas máquinas de mineração especializadas e, se tudo correr bem, mantêm o grupo de mineração da Monero mais diverso ao longo deste processo.

Requisitos para a Mineração da Monero

O primeiro passo para a mineração bem-sucedida da Monero será obter o hardware adequado. Isto inclui uma unidade GPU poderosa, tal como as fabricadas pela Nvidia ou AMD. O facto interessante sobre a mineração da Monero é que os utilizadores também podem optar por utilizar uma CPU, o qual ainda pode gerar um pequeno lucro. Lembre-se de que há medidas que foram implementadas para fazer com que a mineração de Monero com CIAEs não valha a pena para os utilizadores. Portanto, concentre-se ao invés em utilizar um GPU ou CPU de alta qualidade para assegurar os seus lucros de mineração dentro da rede Monero.

Assim que tiver o hardware indicado, o início do processo de mineração da Monero requererá o software adequado. Embora haja uma variedade de diferentes programas de mineração de Monero no mercado, os utilizadores quererão certificar-se de que descarregam software de uma fonte fidedigna. Por vezes, o software de mineração pode conter malware ou outros programas maliciosos quando este provém de uma fonte maliciosa.

Pode escolher trabalhar dentro de um grupo existente, o que pode ser a melhor opção para os novos utilizadores que procuram entrar na mineração de criptomoedas. Empresas como a MinerGate oferecem aos utilizadores um sistema de mineração fácil de utilizar que só requer que o utilizador tenha o hardware necessário para se juntar, contribuir e lucrar enquanto membro do grupo de mineração.

Finalmente, a criação de uma carteira Monero pode ser um processo consideravelmente direto. Felizmente, a Monero continua a ser um dos principais ativos de criptomoedas no mercado dos dias de hoje. Tendo isso em consideração, muitos dos maiores fornecedores de carteiras oferecem a possibilidade dos utilizadores acedem à loja e transacionarem com Monero. Além disso, a equipa por detrás do ativo digital Monero lançou uma carteira específica para Monero, a qual pode ser descarregada em Get Monero.

Resumindo, se procura lucrar com a tendência das criptomoedas, entrar numa operação de mineração por tokens Monero poderá posicionar os utilizadores numa ótima posição para quaisquer futuras tendências positivas do mercado dos ativos digitais, tal como a Monero.

Rate this article:
Author: Tokens Team
English Deutsch Italiano Français Español Nederlands Polski Svenska Português Türkçe